Brasileirão tem menor média de gols desde 1990, mas sustenta maior média de público dos pontos corridos

 

Os palmeirenses nem se importaram, claro. Foi ano de título. Dando um passo para trás, porém, talvez a segunda lembrança histórica mais relevante do Brasileirão 2018 seja a escassez de gols. Com média de 2,17 gols por jogo, essa foi a pior edição da competição em termos de produção ofensiva desde 1990 (1,89). Foi também a segunda pior temporada história.

Na verdade, num contraponto curioso, não foram apenas os palmeirenses que pareceram alheios à seca dos artilheiros. Afinal, o campeonato ostenta a melhor média de público em sua fase de pontos corridos. Concluídas 380 partidas, superou a casa de 20.000 espectadores pela primeira vez desde 2003. Antes, nunca havia passado da marca de 18.000 torcedores.

Para constar, no que ainda estava em disputa na última jornada, o Grêmio conseguiu o quarto lugar e a vaga direta na fase de grupos da Libertadores, superando o São Paulo. Na luta contra o rebaixamento, Sport e América-MG caíram, enquanto Fluminense, Chapecoense, Ceará e Vasco escaparam, mas não sem um pouco de drama, especialmente no confronto entre Flu e América, com pênalti perdido pelos mineiros (veja mais abaixo).

Tanto na última rodada como em todo o Brasileirão, o Palmeiras fez sua parte para tentar elevar o rendimento dos ataques no campeonato, com o triunfo por 3 a 2 sobre o Vitória e média de 1,68 por jogo. Nas arquibancadas, para completar, foram 41.256 presentes e mais de 32.000 na média. Quer dizer, num campeonato de pouquíssimos gols e mais gente na plateia, os campeões foram realidade à parte.

Por Uol