Orçamento de R$ 561 milhões é aprovado por unanimidade no Verdão

 

O Conselho Deliberativo do Palmeiras aprovou por unanimidade na noite desta quarta-feira a previsão orçamentária de 2019. A direção executiva espera ter R$ 561 milhões em receitas no ano que vem, ainda sem contar com a verba da TV Globo. O superávit imaginado é de R$ 15 milhões.

O clube segue negociando com a emissora os direitos de transmissão do Brasileiro para TV aberta e pay-per-view, e as conversas estão arrastadas. Como o orçamento é feito de forma cautelosa, não há nenhuma entrada prevista do canal. Se houver um acordo, consequentemente a receita subirá.

Dentro dos R$ 561 milhões, são R$ 50 milhões equivalentes a vendas de jogadores pelo decorrer do ano. Não há nenhum atleta com saída certa, e isto significa que não necessariamente haverá uma negociação na janela deste começo de 2019.

É costume no Palmeiras a previsão ser feita de forma mais cautelosa, e, por isso, a tendência é de que o valor acabe sendo batido. Isto aconteceu, por exemplo, em 2018, quando a expectativa era de R$ 477 milhões em receitas no ano todo, e a arrecadação real até outubro já é de R$ 550 milhões.

Outro ponto conservador é o patrocínio, em que as receitas vindas de Crefisa e FAM, que devem renovar, são colocadas com os mesmos R$ 78 milhões pagos em 2018. O valor subirá para, pelo menos, R$ 80 milhões, só que este é mais um caso em que a negociação não está sacramentada.

Em relação ao Avanti, espera-se um aumento de perto dos 20% com a mudança nos preços dos planos para o ano que vem.

Por Uol