“Não vamos ser chacota”: jornal diz que presidente do Barça se irritou com última contraproposta do PSG

A postura rígida do PSG ao negociar com o Barcelona a transferência de Neymar não se modificou e acabou fazendo com que o brasileiro seguisse na França pelo menos até o ano que vem. E, de acordo com o jornal “Mundo Deportivo”, as conversas entre os dois clubes não terminaram muito bem. O diário afirma nesta terça-feira que o presidente do Barça, Josep Maria Bartomeu, se irritou com a última contraproposta dos franceses.

O jornal catalão afirma que o mandatário do Barcelona não escondeu sua ira ao tomar conhecimento dos desejos do PSG para liberar Neymar, durante reunião realizada em Mônaco, na última sexta-feira. Na ocasião, os franceses teriam pedido € 150 milhões (R$ 685,4 milhões), mais as transferências de Rakitic e do jovem Todibo, além do empréstimo de Dembélé. Bartomeu teria considerado uma afronta, se levantado da mesa e encerrado as conversas de forma pouco polida.

– Acabou. Não vamos ser a chacota do futebol mundial – teria dito o presidente.

A publicação ainda critica o mandatário, afirmando que esta deveria ter sido sua postura há alguns meses, uma vez que o PSG jamais teria tido a real intenção de vender Neymar de volta ao Barça. O “Mundo Deportivo” afirma que a possível transferência “era uma utopia”.

As razões apontadas pelo jornal têm raiz no começo da década. O diário cita que os xeques donos do clube alimentam mágoa com relação aos catalães desde o rompimento da parceria de patrocínio do governo catari ao Barça, entre 2011 e 2016. A relação teria terminado mal, com o Barça pedindo um aumento de valores e, depois, mudando de patrocinador rapidamente.

Esta mágoa também teria gerado outros “não” do PSG ao Barcelona recentemente, como nos casos de Verratti, Rabiot, Thiago Silva e Di María. O jornal afirma que “todo mundo sabia” que os donos do clube aceitaram vender Neymar, mas não para o clube catalão.

Por GloboEsporte